sábado, 8 de maio de 2010

Um corintiano aliviado: "Sou mano do Mano"

Por: Rafael Zito

Eliminação da Libertadores, dispensa de jogadores e demissão do treinador. Este é o roteiro mais corriqueiro do futebol brasileiro e do Corinthians de algum tempo atrás. No entanto, a diretoria do Timão remou contra a maré e manteve o técnico Mano Menezes. Peço a permissão para expor nesta postagem a minha opinião de torcedor sem deixar de trazer argumentos que sustentem meu posicionamento. Eu temia pela saída do Mano depois da queda na competição continental, entretanto, o presidente Andrés Sanchez manteve uma postura firme e não só assegurou a permanência do treinador como renovou seu contrato até o final da temporada de 2011. Sendo assim, o alvinegro de Parque São Jorge segue em boas mãos por mais um ano e meio.

No comando do Corinthians, Mano Menezes disputou 171 jogos, obteve 94 vitórias, 46 empates e 31 derrotas, um aproveitamento positivo de 63,9%. O comandante gaúcho assumiu o futebol corintiano no começo de 2008, quando o clube paulista estava na Série B do Campeonato Brasileiro. O trabalho iniciou-se do zero, com poucos jogadores com vínculo com o clube e diversos problemas para serem resolvidos. Mano aos poucos foi fazendo os ajustes necessários. Junto com a diretoria, conseguiu as contratações de jogadores importantes como Chicão, William, Alessandro, André Santos e, posteriormente, Cristian, Elias e Douglas. Além deles, o goleiro Felipe e o atacante Dentinho, que já estavam no elenco, formaram a base da equipe de 2008, que recolocou o Corinthians na elite do futebol brasileiro.

Em 2009, o Timão começou a temporada com desconfiança. Falavam que não teria sucesso porque era uma equipe de “Série B”. Havia outra suspeita no ar: Ronaldo, recém contratado, voltaria a jogar futebol em alto nível? Com um trabalho sério, administrado com maestria pelo treinador, o alvinegro conquistou os títulos do Paulista e da Copa do Brasil, garantindo vaga para a Libertadores. Com o fim do glorioso primeiro semestre, alguns atletas foram negociados e o time perdeu o rumo e fracassou no Brasileirão. Justificativa adotada: as atenções já estavam todas voltadas para o torneio continental. O ano de 2010 chegou e o técnico não teve êxito na escolha do time, na montagem da equipe titular para a disputa da tão cobiçada Libertadores. O Corinthians foi eliminado pelo Flamengo e a perspectiva de que o “fim do mundo” poderia chegar para o Timão era muito grande.

Representantes de torcidas organizadas foram ao Parque São Jorge pedir ao presidente André Sanchez a cabeça do Mano. Novamente, esses torcedores que se dizem “organizados” e que gritam que “amam” o clube, apareceram para jogar o Timão para o fundo do poço. Esses mesmos torcedores foram aqueles que expulsaram a pancadas o atacante Edilson do clube em 2000, após outra desclassificação da Libertadores. Alguém lembra o que se sucedeu com o Corinthians no restante do ano? Aos que não se lembram vou reavivar a memória e contar que o time ficou na penúltima posição da Copa João Havelange e só não foi rebaixado porque não havia descenso. Nas Libertadores de 1999 e 2006 fomos eliminados porque não tínhamos técnico. A derrota para Flamengo evidenciou alguns erros do treinador, no entanto, o mesmo já mostrou toda sua capacidade e merece um respaldo para continuar seu trabalho.

Tenho convicção que o Corinthians não poderia estar em melhores mãos. O Mano comete erros e merece ser criticado quando se equivoca. Assim como deve ser elogiado quando acerta. Alex Ferguson é o responsável pelo comando do futebol do Manchester United desde 1986 e ninguém o contesta no cargo. Durante esses 24 anos, o técnico conquistou a Liga dos Campeões apenas uma vez, em 1999. Nem por isso os torcedores colocam em dúvida o trabalho do escocês. As coisas em campo não deram certo para o Corinthians neste primeiro semestre de 2010. Mas, fora de campo, o clube segue com um trabalho consistente, coerente e com planejamento. Respeito os que contestam o planejamento adotado, no entanto, os que dizem que o trabalho não tem direcionamento é porque não conseguem enxergar o óbvio.

Graças ao técnico Mano Menezes e ao grupo diretivo comandado pelo presidente Andrés Sanchez, personagem que pessoalmente não tenho simpatia, o Corinthians conseguiu sair da inércia para disputar de igual para igual com os grandes do futebol brasileiro e continental. Próximo do centenário, que será comemorado efetivamente no dia 1º de setembro, o Corinthians agradece ao poder de comando de Sanchez na manutenção e ampliação do contrato do treinador. Porque, para variar, os ignorantes torcedores uniformizados, que fracassam a cada ano no Carnaval, já estavam querendo destruir tudo que foi construído com muito esforço e trabalho desde o começo do projeto, em 2008. Um trabalho no qual nota-se com clareza o controle que o treinador possui com relação ao elenco. Espero que os “descontrolados” fiquem em casa e não atrapalhem o que está dando certo. Futebol precisa ser planejado. Adeus imediatismo!

Imagem:
Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

6 comentários:

Sabrina Machado disse...

O Corinthians está no caminho certo. O Mano não é o melhor, nem o segundo treinador do mundo. Mas já demonstrou estar entre os melhores brasileiros.

Tenho um leve palpite de que o Timão pode perder o técnico para a seleção. Mas calma,é só um chutômetro...rsrs

Como diria o professor, o projeto deve ser mantido, independente se o resultado for alcançado de imediato ou não.

Coisa que no rival Palmeiras não acontece. Eu poderia escrever um post desses se a diretoria tivesse mantido o Muricy. Mas fazer o que, né...convivo com a mesma diretoria que manda embora dois jogadores após um desentendimento.

Hoje, temos que aguentar um técnico incoerente, se é que posso ofender os outros o chamando de técnico.

Lá no Palestra temos que conviver com um elenco enxuto e de qualidade mediana, e ainda, uma torcida que assim como a do Corinthians adora mandar jogadores embora. Um bando de ingratos com cérebro de ervilha!

Desculpe pelo desabafo, mas esta semana me disseram uma frase que não sai da cabeça:

"Tá difícil ser palmeirense ultimamente, hein!"

Belo texto, senhor

Juliano Macedo disse...

Muito bom o texto, Rafael.

Mesmo não sendo corintiano, compartilho das mesmas ideias suas. A decisão da diretoria foi acertada em manter o Mano e até prorrogar o contrato dele. Entretanto, tenho plena certeza que ele não ficará até o final de 2011 como diz o novo acordo. A pressão da torcida organizada e forte, hoje mesmo eles foram no treino e pediram novo técnico e xingaram o Mário Gobbi. Se o Corinthians não se encaixar nas primeiras rodadas do Brasileirão, a cobrança aumentará, isso é fato.

O Mano já deu resultado positivo no Corinthians e não foi a eliminação na Libertadores que mancharia todo o trabalho.

Abs

Priscila disse...

Rafa, muito legal seu texto. Mesmo não sendo corintiana, acredito que o Mano já mostrou ao que veio. E o melhor disso é que quando erra, não fica inventando desculpas, tem raça, enfrenta o problema, enfim, demonstra que o caminho é mesmo montar uma base sólida, fazer um bom trabalho, pra que isso se reflita no desempenho da equipe e no decorrer dos campeonatos. Valeu!!! beijos!!!

Demilson Farias disse...

Olá.
Venho por meio deste convidar-te a participar do 'Top Blog da Semana' do site 'TOP BLOG ws'. PRÊMIO: Espaço de publicidade em um blog de qualidade. Cadastre seu blog e concorra.
http://videosincriveis.ws/topblog

Um grande abraço!

Lucas Renato disse...

Eu sou fã do Mano e recebi com certa tristeza os xingamentos contra ele.

O cara faz tanto por um clube, se dedica, conquista títulos e, após um revés, meia dúzia de bobos ofende impiedosamente o rapaz.

Agora, vem cá: como tem desocupado na torcida do Corinthians! Eles não trabalham, não? Vão a treinamentos no sábado, na terça, na sexta... E sempre em período comercial! Fico, sinceramente, abismado com a capacidade que eles têm de não fazer nada!

E são os mesmos que, sempre, destroem São Paulo quando o Corinthians cai na Libertadores.

Força, Mano!

Fora, torcedores desocupados!

Raiany Guimarães disse...

Concordo plenamente com tudo que esta escrito nesse texto. Primeiramente quero deixar bem claro que as pessoas que foram pedir a saída do Mano não são torcedores, e sim, uns fanáticos que acham que uma derrota é motivo para despensar um técnico que levou o Corinthians para o lugar de onde nunca deveria ter saído, que a Série A, depois conseguiu conquistar a Copa do Brasil, acesso para Libertadores e por fim participar de uma Libertadores, após anos sem participação na competição sul-americana.
E concordo com o presidente André Sanchez quando falou que PRECISAMOS NOS ACOSTUMAR A JOGAR LIBERTADORES. Acho que dispensar um técnico é acabar com um planejamento de quase 3 anos, é injustiça!!!!!

BlogBlogs.Com.Br