sexta-feira, 7 de maio de 2010

Fernandão é a salvação do São Paulo?

Por: Juliano Macedo

Depois de inúmeras tentativas frustradas, enfim, o São Paulo conseguiu contratar o meia-atacante Fernandão. Grande sonho da diretoria são paulina, o jogador vem para suprir o ponto mais preocupante da equipe: o ataque. Washington, Dagoberto, Fernandinho e até o jovem Henrique não conseguem se destacar e formar uma dupla ofensiva de qualidade. Fernandão será a salvação? Vamos por partes.


Desunião do grupo e falta de esquema tático são os principais problemas do atual São Paulo. Isso tem grande parcela de culpa do treinador Ricardo Gomes, que além de não ter pulso firme para comandar o time, não consegue melhorar o rendimento de um grupo qualificado e numeroso. Se a ideologia do comandante continuar a mesma, Fernandão não mudará nada.


Neste aspecto citado acima, é necessário que o técnico e os jogadores comecem a pensar de forma diferente. No Tricolor atual, um jogo na reserva já é motivo para reclamações públicas e desavenças. Se Washington sai para dar lugar a outro atacante, é motivo para cobrar sua titularidade em público. Cicinho faz o mesmo, assim como Júnior César e Marcelinho Paraíba. E Ricardo Gomes o que faz? Vê tudo e continua calado. Isso tende a tornar o São Paulo cada vez mais desunido e sem comando, coisa que Fernandão ou qualquer outro jogador não conseguirá resolver. Os problemas internos devem ser tratados no vestiário.


Por outro lado, se a diretoria fizer como vem prometendo e punir os falastrões e insatisfeitos, as coisas mudam. O clima será mais ameno e Fernandão pode ter um papel interessante no elenco. Ele é um jogador que tem a liderança no sangue. Demonstrou isso no Internacional, quando venceu a Copa Libertadores e o Mundial. O São Paulo não pode depender só da liderança de Rogério Ceni, precisa de novos líderes dentro de campo, de jogadores que joguem com raça e determinação e que, quando forem substituídos ou preteridos do time titular, não façam biquinho ou coloquem lenha na fogueira.


Porém, há outro problema que só o tempo poderá responder. Fernandão foi um jogador nos tempos de Internacional e de 2006 para cá, pouco fez. Sua passagem pelo Qatar e pelo Goiás foram apagadas. Pode ser a grande chance de o jogador voltar a ter um rendimento bom e ser importante dentro de campo novamente.


Vejo a contratação com bons olhos, mas as mudanças de atitude do elenco Tricolor devem acontecer rapidamente. O São Paulo não conseguiu jogar bem em um jogo sequer na atual temporada. Em grande parte das partidas se arrastou em campo e foi beneficiado muitas vezes pela falta de potencial dos adversários. Isso foi visto de forma contundente na última terça-feira, quando não conseguiu fazer ao menos um gol no fraco time do Universitário e por pouco não foi eliminado vexatoriamente da Libertadores.


Na próxima quarta-feira a equipe paulista terá uma encrenca pela frente: o forte time do Cruzeiro. A Raposa tem um grupo montado e com jogadores eficientes, principalmente no ataque. A parada será dura e o espírito são paulino terá que ser outro. Caso contrário, será eliminado novamente nas quartas-de-final da competição pelo mesmo rival.


Fernandão e São Paulo podem fazer uma parceria de sucesso, mas é pouco provável que isso aconteça já nas próximas duas semanas. Por enquanto, Fernandão chega como mais uma aposta para um ataque que fez apenas nove gols em oito jogos no torneio sul-americano. É ver para crer!

Imagem:

Site Oficial do Goiás -Rosiron Rodrigues

Um comentário:

Stebozza disse...

Nada contra o Fernandão, mas o dia que ele for salvação para um time da grandeza do São paulo, que feche o clube. Ele é mais um, melhor que Washington, mas longe de ser o cara que veio para resolver.

BlogBlogs.Com.Br