sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

O São Paulo ainda não se encontrou na temporada. O que acontece?

Por: Juliano Macedo


Todos sabem as inúmeras dificuldades encontradas em uma competição do calibre da Copa Libertadores. Nesse torneio, jogar contra times medianos e sem tradição nem sempre é sinônimo de vitória. E o São Paulo sabe bem disso. Mas o que se viu ontem em Manizales, na Colômbia, é preocupante. A derrota por 2X1 para o Once Caldas mostra que mesmo com um elenco bom, o Tricolor ainda não se encontrou na temporada.

Uma derrota para o Once Caldas no estádio Palo Grande não é nenhuma catástrofe, já que a equipe colombiana pode não ter a mesma expressão do Tricolor, mas já foi campeã da Libertadores em 2004, quando eliminou grandes favoritos como Santos, o próprio São Paulo e venceu o poderoso Boca Juniors na final. O preocupante é a forma como a derrota aconteceu. Diferente do imaginado, o São Paulo soube segurar a pressão nos minutos iniciais e se impôs no jogo, tomando conta do meio campo e trocando passes envolventes como ainda não havia feito nesta temporada. Seguro atrás e perigoso na frente, o São Paulo foi levando o jogo em seu ritmo e em uma das investidas ao ataque, o volante Jean sofreu uma falta. Rogério Ceni cobrou, a bola desviou em um jogador do Once Caldas e traiu o goleiro Martínez. Vale ressaltar que esse foi o 88ª gol na carreira do goleiro e o 11° tento em Libertadores, se tornando o maior artilheiro são paulino na competição em todas as edições.

A vitória parcial do Tricolor no primeiro tempo foi justa e tudo levava a crer que no segundo tempo o São Paulo voltaria jogando da mesma forma. Ledo engano. Logo no começo da etapa complementar, em um absurdo desentendimento entre Jorge Wagner e Marcelinho Paraíba, Iván Vélez cruzou a bola para a área e Fernando Uribe subiu mais alto que o zagueiro Xandão para empatar o confronto.

A equipe brasileira sentiu o gol e a partir daí pouco produziu. Tanto sentiu que logo depois de sofrer o empate, o São Paulo levou uma bola no travessão. Era o prenúncio do que viria por diante. E realmente veio. Em outra falha no lado esquerdo do campo, dessa vez no campo de ataque do Tricolor, Dayro Moreno roubou a bola de Jorge Wagner e avançou, driblou Jean, deu uma caneta em Miranda e, de dentro da área, chutou cruzado para marcar um bonito gol e dar a vitória ao Once Caldas.

O São Paulo precisa melhorar rapidamente para não correr riscos ainda na primeira fase da competição sul-americana. Cicinho e Marcelinho Paraíba não se acertaram ainda. Washington continua sua sina de perder gols incríveis que fazem falta e Richarlyson teima em inventar passes de efeito que, na maioria das vezes, caem no pé do adversário. Com a liberação de Alex Silva, Rodrigo Souto, Fernandinho e Dagoberto, o interino Milton Cruz terá o elenco todo a disposição. Não há tempo para testes ou experiências mais. A hora é de formar um conjunto, definir o esquema de jogo e ir atrás do prejuízo. O São Paulo sabe que a Libertadores não permite erros como os de ontem. Qual a receita para essa equipe engrenar?


Imagem: Maurício Duenas-EFE

6 comentários:

Thiago disse...

FORA RG!

Rafael Zito disse...

Quando que o Cicinho será liberado pela Roma para poder jogar? rs

Brincadeiras a parte... Não vi o jogo mas achei interessante qndo vc citou que após levar o primeiro gol o time sentiu. Geralmente isso acontece com times que nao obtiveram ainda a consistência necessária para uma equipe.

Com o desejo de colocar o time em campo no 4-4-2, Ricardo Gomes nao tá conseguindo firmar um padrão, já que em alguns jogos retomou o 3-5-2. Os jogadores estão perdidos. O Corinthians nao repetiu o time assim como SP, mas o Mano Menezes mantém o padrao tatico independente de qm jogue, o q facilita a construção sólida do time.

Gabriel Campi disse...

Acch oque ainda falta entrosamento, porque no quesito individual o São Paulo está muiot bem servido.
Valeu pela visita. Pode lá seguir meu blog.

www.blogfutebolnaveia.blogspot.com

Abraços.

Felipe Simi disse...

Juliano,

Acho que o tempo de testes, vacilos e desculpas já acabou. E isso não vale só p/ o SPFC, não, mas p/ os outros 4 clubes do Brasil que também vivem dizendo que a "Libertadores é nossa meta do ano". Se é, pelo menos até agora, não parece.

Abraços.

newsfut disse...

Tbm não entendo pq o time do São Paulo ainda não engrenou.

Vai ver q essa nova aposta do SP em contratar jogadores mais experientes não tenha dado mt certo.

Tem tbm a questão do esquema tático. O time está acostumado a jogar no 3-5-2, foi asism q eles ganharam seus ultimos titulos.

Ricardo GOmes tem q abrir o olho.

abraço
Cesar Abrantes

Stéfano disse...

O SP me parece um time sem mta vontade, que pensa que pode ganahr o jogo a qualquer momento. Não sei, é a minha sensação. Falta gana e vibração. Sem isso a Libertadores pode ser esquecida.

BlogBlogs.Com.Br