quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Fazendo o necessário (de novo)

Por: Leandro Miranda

Nesta quarta-feira, o São Paulo fez um jogo inteligente, clínico, e venceu o Internacional por 1 a 0 no Morumbi. A vitória mostrou, mais uma vez, a maior qualidade que esse time do São Paulo já demonstra há anos: a frieza, a postura inabalável em jogos decisivos. Pela consistência, pela extensão do elenco e pela experiência, mantenho o São Paulo como minha aposta para o título de 2009. Já o Inter, com Mário Sérgio de técnico, precisa abrir o olho. Não fosse a qualidade do elenco, colocaria o time fora da Libertadores. Mas acho que isso não vai ocorrer.

O time gaúcho começou o jogo dominando, apertando o Tricolor, com um interessante esquema 4-3-1-2 em que Kléber atuou como volante pela esquerda – apesar da insistência dos comentaristas do SporTV em enxergar três zagueiros, Fabiano Eller foi lateral durante todo o período em que esteve em campo. O gol colorado estava amadurecendo quando Mário Sérgio resolveu mudar a postura do time, que parou de marcar por pressão usando Giuliano, D’Alessandro e Kléber e passou a jogar recuado, esperando o São Paulo. A mudança na marcação fez com que o São Paulo equilibrasse o jogo no primeiro tempo e chegasse ao gol em uma bola parada, na especialidade de Washington: cutucar a bola para dentro (o que não é demérito nenhum).

No segundo tempo, as posturas se inverteram: depois de pedir para levar o gol e ter seu pedido atendido, Mário Sérgio resolveu jogar o Inter à frente, enquanto o São Paulo se encolhia, mantendo seu 3-5-2 de forte marcação. O técnico colorado trocou Taison por Marquinhos na ponta esquerda e colocou outro centroavante (Alan Kardec) no lugar de Fabiano Eller, deslocando Kléber para a lateral esquerda. O Inter atacava com até sete jogadores, mas o São Paulo se defendia em uma postura defensiva impecável, com atuação gigantesca de Hernanes. Quando Mário Sérgio tirou o lateral-direito Daniel para colocar Andrezinho, o esquema virou um 3-1-4-2 suicida: Kléber na esquerda, como terceiro zagueiro, só apoiava, deixando Índio e Bolívar sozinhos atrás. O Inter atacou na base do abafa, o São Paulo tomou sufoco, mas o que a zaga não travou, Bosco salvou. Na frente, graças ao esquema maluco do Colorado, o Tricolor teve chances fáceis de ligar o contra-ataque; não fosse a falta de sintonia da dupla Washington-bola, o time paulista poderia ter até ampliado.

Partidaça do São Paulo, que jogou menos do que o Inter, mas foi muito mais inteligente. Ricardo Gomes não faz alterações táticas, não muda a estrutura do time, mas sabe ler o jogo. Mário Sérgio, apesar de todas as invencionices que promove, não.

Imagem: Ricardo Gomes - http://jornalismofc.files.wordpress.com/2009/06/11.jpg

6 comentários:

rafaela disse...

Quem contrata no ano do centenario um técnico como Mário Sérgio... merece ficar fora da Libertadores!!!

Rafael Zito disse...

Grande Leandro... confesso q nao vi o jogo mas a sua leitura tatica deve estar precisa pq vc manja do riscado... ao contrário de mto comentaristas famosos q pregam um rotulo em um jogador e o cara só eh aqlo até o final da carreira. Pela sua leitura o time deve ter jogador com uma linha de quatro na defesa... com Daniel, Bolivar, Indio e Fabiano Eller... confesso achar interessante... vou tentar ver o VT do jogo pra tirar minha conclusões.

Outro detalhe preciso do seu texto: o são paulo é, realmente, um time cirúrgico! Nao sente a pressão na hora decisiva!

Um abs e seja bem-vindo de volta

Rafaela Andrade disse...

Foi um joguinho feio, mas deu São Paulo. O importante sãoos 3 pontos. Vamos conseguir vencer!
Um abraço

www.apenasumpontoesportivo.blogspot.com
www.apenasumponto.blogspot.com

Esteban dL disse...

no pude ver el partido, pero muy buen resumen y post
saludos

Alexandre Silva disse...

São Paulo ainda vai ser o campeão disso. Com a "bagunça" q virou o campeonato de pontos parados, rsrsrs
Acho q a frieza pesa nessas horas.

Estou relacionando o blog de vcs com o meu: http://grandesselecoes.blogspot.com/ ok?

Abraço

Felipe Simi disse...

Leandro,

Depois do que aconteceu contra o Botafogo, acho que o Inter jogou o caneco Beira-Rio afora.

Apesar de este campeonato ser decidido em pontos, acredito que alguns jogos podem, sim, decidir o campeão. Valem 3, 6, 9... 30 pontos até, dependendo da aspiração do time na tabela.

Este Grêmio x São Paulo de hoje é um deles.

Um abraço, e parabéns pela análise.

BlogBlogs.Com.Br