terça-feira, 17 de novembro de 2009

Futebol: o negócio é o seguinte - parte 2

Por: Felipe Simi

Modernizar um estádio não é tão fácil. Preparar 12 para uma Copa do Mundo é muito difícil. Se o país, apesar de emergente, ainda for subdesenvolvido, então fica quase impossível. Mesmo assim, a mais de 1460 dias da abertura do Mundial no Brasil, uma cidade do interior de São Paulo-SP já conta com uma arena pronta para o evento.

Araraquara não está na rota da Copa-2014, mas, de acordo com a Folha de S. Paulo do último dia 08/11, a nova Arena da Fonte, antiga Fonte Luminosa, pode ser adotada por uma das 32 seleções. São 23 mil cadeiras cobertas e um gramado perfeito. Todas as exigências da FIFA e do Estatuto do Torcedor foram cumpridas. A reforma, segundo a reportagem, custou R$ 20 milhões ao Governo Federal.

Isso não significa nem 5% dos R$ 430 milhões que devem ser gastos para reformar o Maracanã. Apesar disso, a intenção do governo fluminense é boa: firmar uma parceria público-privada e entregar a uma empresa os direitos sobre o estádio - os naming rights, inclusive - por 35 anos. O que vale a pena, já que o gigante Mário Filho vai organizar a final do Mundial.

Geograficamente, Araraquara e Rio de Janeiro podem estar longe uma da outra. Só que, no mapa dos estádios projetados para a segunda Copa da história no Brasil, estão mais perto do que nunca. Duas lições que, espera-se, sejam bem aprendidas pelas outras 11 cidades-sede. Se não na prática, pelo menos, na teoria.

Imagens: skyscrapercity.com e guiadacopa.net

2 comentários:

Lucas Renato disse...

Metáfora da vida

Mauricio disse...

Olá amigo, vi seu blog e muito bom ter informações de esportes, saudações e boas-vindas a sua visita.

BlogBlogs.Com.Br