terça-feira, 6 de outubro de 2009

Inconfundível

Por: Felipe Simi

Imagine-se na pele de uma tenista de 22 anos. Não uma qualquer. Mas, sim, uma com três Grand Slams e um WTA Championships no currículo. Outros 16 títulos e mais de US$ 12.500.000 em prêmios no bolso. Uma que tenha, na carreira, 334 vitórias e só 78 derrotas. Não, não se trata de uma tenista qualquer. Esta é diferente.

Com apenas 17 anos, surpreendeu a então bicampeã Serena Williams em Wimbledon. Foi uma das poucas capaz de bater a quase imbatível ex-aposentada belga Justine Henin em uma final. Fora das quadras, fez sucesso também – e mais dinheiro. Assinou com a Nike, estrelou comerciais e lançou coleções. Virou respeitável símbolo sexual.

Mas uma grave lesão no ombro a tirou do circuito. Este ano, tinha disputado nove torneios e perdido todos. Estava há 18 meses sem ver um troféu. Até que, no último sábado, viu-se em uma nova decisão. Diante da sérvia Jelena Jankovic, que, contundida, desistiu do jogo. Graças ao título, ela ganhou ontem dez posições no ranking.

A sombra inconfundível de Maria Sharapova, agora 15ª melhor jogadora do mundo, já assusta a compatriota russa e atual líder, Dinara Safina. O Top 10 é questão de tempo.


4 comentários:

Lucas Renato disse...

Caramba, Fê, acho que estou um pouco por fora do tênis... Não sabia que ela estava passando por esses problemas e, tampouco, sem vencer um título há tanto tempo.

Mas a Maria é inconfundível, a foto tá muito bonita.

Que ela é muito melhor que o seu ranking (15º) sugere, isso ninguém duvida.

Mas agora eu te pergunto, mano: Quem você prefere? A Sharapova ou a Ana Ivanovic?

Cara..................

acho que nem eu não sei a resposta da minha pergunta.



Abraços

Felipe disse...

A Ana.

Marcel Jabbour disse...

Que foto, irmão!

abs

diletra.blogspot.com

Esteban disse...

que hermosura María Sharapova... juegue como juege, no nos interesa :)
http://d-coleccion.blogspot.com/

BlogBlogs.Com.Br