terça-feira, 7 de abril de 2009

A esperança em Verde e Branco contra a força do "Leão" e da "Bombonilha"

Por: Rafael Zito

“É quarta-feira”. Foi algo parecido com isso que o meio-campista Diego Souza saiu gritando após o gol da vitória, por 2 a 1, diante do Botafogo, pela última rodada do Campeonato Paulista. Confesso que pensei em escrever sobre outro assunto, entretanto, não se fala em outra coisa aqui em São Paulo. Desde que o Palmeiras foi derrotado, em pleno Palestra Itália, por 3 a 1, para o Colo-Colo, a Copa Libertadores da América não sai da cabeça dos jogadores do “Verdão”.

Com duas derrotas, em dois jogos, os comandados de Vanderlei Luxemburgo estão em situação crítica no Grupo A. Para seguir com chances de avançar para a fase eliminatória, o Alviverde terá que vencer o Sport, na Ilha do Retiro. O jogo está sendo encarado como uma decisão, já que se perder para o “Leão” o clube paulista estará praticamente eliminado da competição continental.

A classificação atual aponta o Colo-Colo na liderança com seis pontos, mesma pontuação do segundo colocado Sport. Na sequência aparecem na terceira colocação, com três pontos, a LDU e o Palmeiras segura a lanterna com nenhum ponto conquistado. “Nós temos que fazer jogo a jogo e estamos com grandes esperanças de classificar. Para isso, precisamos correr atrás dos pontos perdidos. Estamos cientes da nossa força por isso acreditamos que é possível e sabemos que dá para conseguir”, declarou Sérgio do Prado, diretor de futebol do Palmeiras, em entrevista ao Blog Jornalismo Esportivo.

A partida está sendo encarada como vida ou morte. No entanto, o pensamento deveria ser um pouco mais cauteloso. Com quatro jogos ainda em disputa, o Palmeiras pode chegar a 12 pontos. Sendo que, para mim, o confronto mais complicado será o desta quarta-feira diante da equipe pernambucana. Acredito ser suicida encarar este jogo como “a grande decisão” ou como “o tudo ou nada”. O histórico recente da Libertadores (2006, 2007 e 2008) aponta que em 83,3% dos casos um clube consegue se classificar com a segunda vaga de seu grupo com 10, nove ou até oito pontos, sendo que, 41,6% garantiram suas vagas com 10.

Não se pode negar a importância da vitória para o Alviverde, porém, a equipe precisa jogar com inteligência para não se complicar ainda mais. “As gorduras já se foram e precisamos fazer pontos nos quatro jogos. Desde já precisamos de pontos, que estão valendo ouro para nós”, disse o dirigente. “Quem tem medo de perder não ganha, então nós não temos medo de perder. Nós vamos lá para ganhar o jogo. Vamos à busca dos pontos porque precisamos”, concluiu de forma enfática.

O maior problema para o Palmeiras é que o Sport tem se mostrado muito forte quando atua como mandante. Nelsinho Baptista e seus comandados sabem utilizar muito bem o fator campo a favor do “Leão da Ilha”. Nas últimas duas vezes que o Palmeiras enfrentou o Sport no local da partida da noite desta quarta-feira, o clube paulista foi derrotado tanto na Copa do Brasil como no Campeonato Brasileiro.

Na época, jogadores e comissão técnica fizeram diversas reclamações com relação ao ambiente criado antes dos jogos. Apesar desse antecedente, Sérgio do Prado minimiza esses aspectos. Para ele, as maiores dificuldades que a equipe irá enfrentar não estão ligadas a situações extra campo. “A maior dificuldade que teremos será o time do Sport. Torcida, fatores externos, pressão e barulho não ganham jogo, muito pelo contrário, nos motiva ainda mais. O futebol se resolve dentro das quatro linhas”.

Outro fator sempre lembrado quando partidas decisivas ocorrem na Ilha do Retiro é a situação do gramado. Conhecido por sua irregularidade, o campo de jogo segue com os mesmos problemas crônicos de outros tempos. Entretanto, Prado não leva muito em consideração esse aspecto. “O gramado é igual para as duas equipes. Nós temos que ir lá e jogar melhor do que o Sport, o que vai ser muito difícil porque é um time muito bom”, disse. “O Palmeiras conhece o Sport assim como o Sport conhece o Palmeiras. Acredito que será um jogo apertado e quem estiver melhor e souber aproveitar as chances vai ganhar o jogo”, finalizou o diretor.

Lógico que o resultado mais interessante e almejado é a vitória, no entanto, acho que um empate mantém o time com grandes chances de se classificar, pois recebe o próprio Sport, a LDU e sai na última rodada para enfrentar o Colo-Colo, no Chile, que, a meu ver, é um jogo menos complicado do que diante do Sport. Como já apresentei acima, com 10 pontos as chances são acima de 80%, com nove ou menos elas se reduzem para menos de 42%. Vencer é a palavra da ordem, porém, é preciso ter equilíbrio para não enterrar de vez as chances de avançar para a fase mata-mata da Libertadores.

Pelos lados do Sport, contei com o auxilio do blogueiro Daniel Gomes (http://www.pernambola.blogspot.com/), para informá-los com a maior precisão possível. O “Leão” terá o retorno do zagueiro Durval para esse jogo importante, possibilitando o técnico Nelsinho Baptista a utilizar o esquema 3-5-2, como atuou nas duas partidas que venceu na Copa Libertadores da América.

Além do zagueiro, Nelsinho terá de volta o capitão e líder do time. Durval, que está totalmente recuperado da lesão no tornozelo esquerdo. Por outro lado, o “Leão” ainda não vai poder contar com o volante Hamilton, um dos jogadores que ajuda a dar consistência no setor defensivo do Sport. O cabeça de área (que está com uma lesão na virilha esquerda) só deve voltar a equipe no jogo do dia 15, contra o próprio Palmeiras, no Palestra Itália

“Lamentamos muito a perda do Hamilton, que é um dos nossos pontos fortes na defesa. Mesmo assim, temos grandes jogadores que poderão substituí-lo à altura. O Andrade, por exemplo, se for o seu substituto, tem tudo para fazer um grande jogo contra o Palmeiras. Ele inclusive foi um dos melhores em campo no jogo com o Palmeiras, válido pelo Segundo Turno da Série A do ano passado, em São Paulo. Naquela oportunidade vencemos por 3x0”, disse e completou: “Também estamos acreditando bastante em uma vitória nesta quarta-feira”, concluiu o diretor de futebol do Sport, Álvaro Figueira.

Imagens:

Arte/Globoesporte.com - Keirrison e Ciro
Agência Estado - Diego Souza
Agência Estado - Keirrison
Richard Souza/Globoesporte.com - Nelsinho Baptista
Site Oficial do Sport - Durval

10 comentários:

Persio Presotto disse...

Zito, meu velho, Sport e Palmeiras será um jogaço! Confesso que tô na dúvida pra quem torcer... Quero é ver gols, como diz a música! Abração, PP

Felipe Simi disse...

Parabéns pela prática do bom, velho e cada vez mais esquecido jornalismo investigativo. Nesse caso, diria que você foi eficiente. Ouviu os dois lados da história e mostrou o seu.

A propósito, não acho que a fortaleza caseira do Sport dure muito nesta Libertadores. É preciso 'ser' mais para se chegar mais longe em um torneio como esse.

Quem sabe, amanhã, os palmeirenses comecem a derrubá-la.

Um abraço, Zito.

Alexandre Forato disse...

Palmeiras vai ter uma pedreira contra o Sport, mas não acredito que deva sair derrotado da Ilha do Retiro. Pelo menos um empate deve conseguir arrancar lá.

Daniel Gomes disse...

Sport x Palmeiras é um grande confronto, que Pernambuco vai parar pra ver. Os tricolores e alvirrubros vão virar alviverdes hoje!

Estamos aí parceiro.
Abração.

www.pernambola.blogspot.com

CALIGULA disse...

Palmeiras no puede perder allí!

Saludos Zito!

Ariel disse...

Eu acho que vai ser um jogo muito difícil pelo Palmeiras, mas o deseo de avançar a próxima ronda deveria ser suficiente motivaçao para que os jogadores do Verdão deixem tudo no gramado.

Eu espero uma victoria do Palmeiras porque eu sou torcedor

Parabéns pelo blog.
Um abraço de Argentina

Marcelo Braga disse...

Acredito que, mesmo se conseguir um empate, o Palmeiras sairá da partida muito fortalecido para o restante da temporada. Porém, em caso de derrota, até mesmo os jogos semifinais do Paulistão poderão ser comprometidos.

abraços

Thiago Fagnani disse...

Um jogo sem favoritos. Tem tudo para entrar para a história.

O Sport joga em casa, onde é quase imbatível. O Palmeiras vem motivado, com "sangue na boca".

Minha preocupação é como o Luxemburgo vai reagir durante o jogo, em alguns jogos, ele tem errado nas substituições, prejudicando e muito o Palmeiras.

Mas, tbm chegou a hora de Luxa vencer Nelsinho. Será que dessa vez Vanderlei consegue se livrar das "garras" de Baptista!

SENHORAS E SENHORES, O JOGO DO ANO ATÉ O MOMENTO!

Boa Zitão. Texto coeso, competente e bom de ser ler!!
Abraços

Leandro Miranda disse...

tá na hora de desmistificar esse time do Sport, que é mediano, mas se supera sempre que joga na Ilha do Retiro. O segredo e não ter medo de encará-los na bola, de igual para igual, onde as deficiências do time podem ser expostas.

Abraço!

Evy disse...

E deu Palmeiras...¬¬'

BlogBlogs.Com.Br