terça-feira, 5 de agosto de 2008

O pobre jornalismo em Pequim

Por: Lucas Renato

Amigos, estamos a dois dias da abertura oficial dos Jogos Olímpicos de Pequim. É a maior Olimpíada que já presenciamos. Mas, no momento em que não podemos mais controlar nossa ansiedade em ver as competições, duas coisas, fora da disputa esportiva, já começaram a me incomodar.

É impressionante a proliferação de ex-atletas atuando como jornalista em Pequim. Nesse quesito, nosso jornalismo está completamente fora do pódio. Já estamos até acostumados com ex-jogadores comentando suas respectivas modalidades. Mas hoje, no canal Sportv, vi o Gustavo Borges com um microfone entrevistando o nadador Thiago Pereira. Percebia-se nitidamente a falta de intimidade de Borges com a situação. Lamentável. Para quê, então, todo ano se formam milhares de jornalistas? Pra chegar nas Olimpíadas e ver o Gustavo Borges tomando nosso espaço? Isso é brincadeira.

Não sou radicalmente contra ex-atletas atuando no jornalismo. Mas excesso de ex-profissionais não dá pra suportar. Ontem, no "Bem, amigos!", Galvão Bueno comandava uma discussão sobre os Jogos com a participação de Tande, Oscar, Róbson Caetano e uma ex-jogadora de vôlei de praia. Isso não dá pra aturar!

Acredito que essa questão não tem mais volta. Nós nos rendemos aos ex-atletas tomando nosso espaço.

***

Outra coisa que eu não gostei é o excesso de cobertura dispensada à Seleção Brasileira de futebol. Meu Deus! O Ronaldinho, sozinho, é mais importante que a natação, judô, vôlei, vôlei de praia etc. Eu só vejo entrevista com o Gaúcho. Estão tratando a seleção como se fosse época de Eliminatórias ou Copa do Mundo.

Acredito que as Olimpíadas têm por objetivo igualar todos os esportes. Se for pra dar 80% de atenção à Seleção, como é que ficam os outros esportes, já tão marginalizados no Brasil quando não temos os Jogos Olímpicos?

Bom, mesmo com esses problemas, amanhã já teremos jogo da Seleção feminina de futebol contra a Alemanha. Os Jogos prometem!

6 comentários:

Daniel Leite disse...

Não há tanto para falar. Minha opinião é semelhante à sua, Lucas. É uma questão de lógica. Da mesma forma que nós, jornalistas (ou futuros profissionais, como é o meu caso), não vamos tomar o lugar do Jadel Gregório saltando, também esperamos que ele não ocupe o nosso posto futuramente. É legal contar com a participação de ex-atletas, passando a experiência de competir, as possíveis sensações e até para ser, novamente, idolatrado. Mas exercer atividade jornalística é coisa de jornalista.

Até mais!

Rafael Zito disse...

Não tenho mto a acrescentar dentro do q vc jah falou Lucas. Não sou contra os ex-atletas, porem, nao podem tomar o espaço de jornalistas. Acho q a melhor coisa seria ter um jornalista e um ex-atleta comentando. Agora essa do Gustavo Borges fazer entrevista eu nao sabia e repudio totalmente. Comentarista ateh vai, reporter não!

Qnto a excessiva cobertura ao Ronaldinho e a seleção de futebol, sugiro q vc mude de canal e assista um pouco mais a ESPN Brasil. Lá se tem igualdade no tratamento dos esportes.

Juan disse...

Não me gusta que os ex-jogadores dos distintos esportes roben o trabalho os jornalistas profesionais.

Pareceme mal que só se fale da Seleçao brasileira de futebol e non se falen de outros esportes.

Um saúdo.
http://marcador-deportivo.blogspot.com/

Sabrina Machado disse...

Luquinhas, eu assino embaixo td o q disse...

Um ou dois ex-atletas como CONVIDADOS lá vai, agora como CONTRADOS?

É realmente um absurdo!!!

Também não sei que tanto falam do Gaúcho...pelo amor...não aguento mais...

Hj tava rolando o jogo das meninas e o narrador só sabia falar q os homens estava acompanhando a partida...q o Ronaldinho tava lá...e blá blá blá...

Parabéns, Lu!

bjos

Thiago Fagnani disse...

O negócio tá feio mesmo!
As empresas jornalistas não têm respeito pelos próprios jornalistas!!

SEU DISCURSO FOI FENOMENAL LUCAS!!
PARABÉNS PELA REVOLTA!!

Felipe Simi disse...

Meu caro parceiro,

Ficou irritado c/ o Gustavo Borges entrevistando o Thiago Pereira?

Não gostou do turbilhão de câmeras e vozes em torno do Ronaldinho?

Pois é essa a imagem que o nosso maior veículo de imprensa, a Globo, reflete p/ o mundo de Pequim.

Dá até vergonha.

Um abraço!

BlogBlogs.Com.Br