domingo, 22 de junho de 2008

Era uma vez...

Por: Sabrina Machado
Um país que sempre teve nomes no topo de um determinado esporte de velocidade chamado Fórmula 1. Ainda consigo recordar de alguns nomes, Emerson Fittipaldi, Nelson Piquet, o segundo lembro um pouco, o primeiro ouvi muitas histórias.

Mas teve um piloto que fazia a alegria das minhas manhãs de domingo. Dava orgulho vê-lo correr. Agressivo, mas leal. Não temia e era muito temido. Na chuva então, mostrava ainda mais a sua soberania.

Campeão, Bi-campeão, Tri-campeão.

Ele, verdadeiro herói, o grande exemplo. Tanto nas pistas quanto fora dela.

Mas havia uma vilã. Uma curva. Nunca souberam explicar. Ele se foi. O país nunca mais veria o piloto erguendo a taça da vitória.

Desde sua época havia um outro piloto brasileiro. Um dia teve gente que apostou suas fichas nele, principalmente quando ele correu num certo carro vermelho. Mas esse piloto carrega uma sina de não ser vencedor.

A F-1 foi ganhando uma nova cara com o decorrer dos anos. Uma nova hegemonia. Mas hegemonia de um piloto só, um certo alemão. Um dia, ele abandonou as corridas, e agora, havia muitos pilotos em busca de uma nova supremacia.

Um espanhol, já bi-campeão, está tentando. Um finlandês, atual campeão, também tenta, mas às vezes não tem sorte. Um garoto inglês chegou a ser idolatrado, mas não é que ele erra “um pouco”.

Mas pela primeira vez, depois daquele piloto brasileiro que nos deixou naquela curva, um compatriota lidera o campeonato. Ele pode não ser um mito, um herói, mas ele pode sim fazer história.

Imagem
AP

6 comentários:

Paula Miguel disse...

FELIPE MASSA DO BRASIIIIIIIIIIIIL!!! Aquele mocinho tem futuro. Dá até gosto voltara ver F1! =]

Beeeijo, Sá!

Lucas Renato disse...

Oi, Sá!!

Vamos esperar pra ver o final da temporada. Sem querer tirar o mérito do Felipe, mas os pilotos atuais não chegam aos pés de Senna, Schumy, Piquet, Prost e outros.

Beijos

Rafael Zito disse...

O Felipe Massa parece ter atingido a maturidade necessária para ganhar o titulo mundial.

Um piloto que tem talento, ousadia e desejo de vitoria. Um piloto com cara de campeão e q foi ganhando espaço na Ferrari sem precisar de pressão de imprensa inglesa como certo piloto da mclaren.

Menção honrosa para o colocação de Nelsinho Piquet. Ele havia declarado q qndo as corridas fossem pra europa seu desempenho seria melhor pq são pistas q conhece. Na França jah ficou nem 7°Vamos esperar pra ver a sequencia.

Sá qnto ao Senna seria repetitivo pq jah escrevi uns tres textos sobre ele. Um exemplo de homem fora da pista e um cara q adotou a vida inteira os conceitos da "roda da excelencia" na sua vida profissional. Simplesmente um ÍDOLO!

Felipe Simi disse...

Lamento muito ter perdido essa corrida, Sá! Ah, como eu queria ter ouvido ontem de novo, com a mesma sensação, "aquela música"...

Me faz lembrar de um tempo em que tínhamos oum rgulho imenso de acompanhar a F-1 nos finais de semana.

Texto estiloso. Bom de ler. Parabéns!

Thiago Fagnani disse...

Lembram o que eu disse no começa da temporada???

Lívia Lima disse...

Não assisti a corrida, mas eu acordei domingo de manhã com o som do hino nacional e isso me lembrou muito os bons tempos do Senna...

Dá sempre orgulho de ser brasileira nessas horas...agora é torcer né...

Boa sorte pro Massa, pro Brasil!!!

bjs a todos!!!

BlogBlogs.Com.Br