sábado, 26 de abril de 2008

As soluções da Ponte Preta para a final do Paulistão

Por: Rafael Zito

A Ponte Preta foi um dos principais destaques do Campeonato Paulista e chegou a grande final com todo o mérito. Assim como o Palmeiras, a Macaca fez uma ótima campanha, mas, para a primeira partida da final o técnico Sérgio Guedes está com quatro desfalques importantes. O zagueiro e capitão César, o lateral-direito Eduardo Arroz e os meia Elias e Renato não poderão atuar.

Para as vagas de César, Arroz e Elias os escolhidos já estão praticamente definidos. O treinador não confirma, porém, tudo indica que na zaga entra João Paulo, que disputou seis partidas nesse Paulistão, substituto imediato da dupla titular Jean e César. No lugar de Arroz, a vaga deve ficar com Raulen, jogador da mesma posição. No entanto, o maior problema de Guedes está na armação das jogadas. Renato e Elias foram os principais articuladores da equipe durante a competição e desfalcam a Ponte Preta no momento mais importante.

Para solucionar esta questão, o comandante pontepretano poderia escalar os meias Rafael Ueta, Giuliano, Fabiano Campos ou até Renan. Entretanto, as opções mais prováveis são as entradas do volante Ricardo Conceição, para ajudar Deda e Bilica na marcação e do atacante Danilo Neco, na vaga do meia Renato. Com problemas na meia, Guedes deve solucionar a questão fortalecendo a marcação com Conceição e forçando as jogadas pelo lado com a entrada de Neco, que jogaria aberto pela esquerda, em cima de Elder Granja.

Conversando com o coordenador de futebol, José Luiz Carbone, o dirigente me disse que Guedes tinha treinado com Giuliano, porém não acredito que saia jogando. Fabiano Campos e Renan poderiam entrar também, já que Fabiano substituiu Elias na última partida contra o Guaratinguetá e Renan entrou como titular quando do enfrentamento com o Palmeiras, na primeira fase. Mas, continua minhas apostas em Conceição e Neco.

O Palmeiras é a melhor equipe atuando no futebol paulista, portanto, a Ponte Preta não poderá descuidar da marcação porque seria fatal para as suas pretensões. O São Paulo, na primeira partida da semifinal efetuou uma marcação eficiente, com as principais peças do Alviverde sendo marcadas individualmente. A meu ver, Guedes deve recuar o volante Ricardo Conceição, que ficaria com a responsabilidade de marcar Kleber. Assim sendo, Deda e Bilica marcariam Valdívia e Diego Souza. A marcação de Alex Mineiro ficaria a cargo de Jean ou João Paulo. Ofensivamente, a Macaca dependerá dos apoios do bom lateral-esquerdo Vicente. Sem opções na armação, caberá a ele e também a velocidade pelos lados, com Luís Ricardo pela direita e Danilo Neco pela esquerda, a criação as principais jogadas de ataque.

As perdas de Léo Lima e Martinez farão com que a bola saia da defesa do Palmeiras com maior dificuldade. Provavelmente, devem jogar Pierre e Wendell, fortes na marcação, porém, com qualidade inferior. A Ponte pode usar o fator casa para pressionar o adversário na saída de bola, encurtando o caminho para o gol de Marcos. O jogo tem tudo para ser interessante. Aos que acreditam que a Taça já deveria estar no Palestra Itália, aguardem porque a Ponte Preta tem sim condições de superar o grande favorito.

2 comentários:

Lucas Renato disse...

Meu Deus, a parcialidade surgiu, só não disse que está torcendo para a Ponte Preta porque a ética não deixa.

Fenrisar disse...

See Please Here

BlogBlogs.Com.Br