domingo, 2 de março de 2008

Derby acirrado e vitória justa do Verdão

Por: Lucas Renato, Thiago Fagnani e Sabrina Machado


Perdoem-nos os torcedores de São Paulo e Santos, mas o maior clássico do Estado de São Paulo é mesmo, indiscutivelmente, Palmeiras e Corinthians. Pode um estar na Série B, pode o outro estar em um jejum de títulos, mas Palmeiras x Corinthians é Palmeiras x Corinthians.
E isso foi mostrado hoje, na vitória do Palmeiras por 1 x 0.

A semana inteira só se falava no clássico. Mesmo o Verdão jogando no meio de semana pela Copa do Brasil, o derby era o assunto. Os dois técnicos seguraram as escalações até o último segundo, dúvidas pairavam no ar. Afinal, Felipe jogaria ou não? E Kléber sairia como titular?

Nas arquibancadas, show à parte. Maior público do campeonato, mais de 49 mil pagantes. Os corintianos, com pouco mais de torcida, mostraram porque são um bando de loucos. Loucos pelo Corinthians. E os palmeirenses, pra igualar a cantoria adversária, gritaram com o coração, gritaram com a alma todos os cantos da torcida. Isso é o legal do futebol. Guerra saudável nas arquibancadas.

Inicia-se o jogo, Felipe e Kléber não estavam entre os titulares. O Palmeiras tem um time mais técnico, investiu pesado nas contratações e tem uma parceira para o futebol, a Traffic. Talvez isso explique como foi o primeiro tempo. Palmeiras jogava no ataque; o Corinthians, no contra-ataque. O Alviverde jogou pressionando, mas observava-se a preocupação em não tomar gols. Vale aqui um destaque positivo: que zagueiraço é esse Henrique!

O primeiro tempo não teve tantas oportunidades de gols, mas Julio César, que substituiu Felipe, fez um verdadeiro milagre em cabeçada de Diego Souza. Pode estar nascendo mais um bom goleiro para o Brasil.

Aos 34 min, o lance polêmico. Cruzamento na área do Corinthians, Henrique toca de calcanhar para Valdivia. O Mago dribla o estreante Diogo Rincón e cai. De fato o palmeirense foi tocado na canela. Talvez não o suficiente pra ser derrubado, mas houve o toque. Se fosse outro jogador que não o chileno, tinha muitas chances de ser pênalti.

Já no final do primeiro tempo, Lulinha chutou para fora uma boa chance de abrir o placar. Ele foi bastante criticado por não tocar para o André Santos, que estava sem marcação. Nos minutos finais, o Corinthians cresceu, e o Palmeiras ficou bastante desorganizado. Se o primeiro tempo não acabasse, os alvinegros poderiam ter largado com a vantagem. Fim da primeira etapa, 0 x 0.

Na segunda etapa, o Palmeiras continuou perigoso em seus avanços ao gol do Timão, mas sempre esbarrava na retaguarda corintiana, muito bem postada, fazendo jus aos poucos gols sofridos neste campeonato.

Mas na frente, o time de Pq. São Jorge não assustava a zaga alviverde, e o Palmeiras soube aproveitar. Com uma marcação muito forte, o time mal deixava o Corinthians sair de seu campo de defesa, porém, falta ainda ao Verdão um jogo em conjunto, a força deste elenco não foi mostrada nos últimos jogos, destacando-se apenas os valores individuais, que não são poucos.

O lance de maior perigo do Alvinegro foi o gol marcado por Diogo Rincón, anulado corretamente, pois estava em posição irregular. De tanto insistir, o Palmeiras chegou lá. Após Julio César rebater um chute de Kléber na entrada da pequena área, o mago Valdivia, sempre criticado por não saber chutar ao gol, aproveitou a sobra e marcou o único tento do clássico.

Após esse gol, o Palmeiras foi só raça! A técnica ficou deixada de lado e o time foi movido a base dos chutões. Valdivia mostrava uma garra emocionante, Léo Lima parecia um guerreiro, quase “mordendo” a bola. E sem contar a torcida, até a Rede Globo se rendeu a festa dos torcedores palmeirenses, mostrando a letra das músicas cantadas por eles (para quem achou que a Globo só fazia isso com Flamengo e Corinthians, engano!)

Nos últimos dez minutos, o Timão foi para cima, lutou até o último minuto mas não assustou, e depois do apito final deste jogo trunculento e emocionante, a festa foi verde. Muita comemoração pelos palmeirenses, que agora vão lutar para encostar de vez no G-4 do Paulistão. Para o Corinthians, esta derrota não foi das piores, sua posição na tabela ainda é confortável, porém, o jejum de derrotas para o Palmeiras aumentou, e isso com certeza incomoda muito mais do que estar fora dos quatro primeiros do Paulistão.

**VISÃO DE QUEM FOI AO JOGO**

Por: Rafael Zito

O clássico entre Corinthians e Palmeiras foi surpreendente em vários sentidos. Estive presente no Morumbi e me deparei com situações que não esperava. Meus colegas certamente fizeram um retrato fiel do que foi o jogo, por isso, farei um comentário breve da partida, a visão de quem esteve lá, no calor da partida.

A primeira surpresa que tive foi com relação ao nível técnico do confronto. Sinceramente, esperava um jogo mais truncado e com poucas emoções. No entanto, mesmo ainda estando abaixo das tradições do clássico, fiquei satisfeito com o que vi dentro de campo. Mas, para falar a verdade, o fator que mais me emocionou foi o espetáculo proporcionado pelas torcidas. Foi de arrepiar ouvir os gritos apaixonados e apaixonantes vindos das arquibancadas. No duelo entre as torcidas, as duas estão de parabéns e deram exemplo de civilidade.

Esse foi outro aspecto que presenciei e mudou um pouco o meu conceito do que é acompanhar um clássico. Estive no setor onde não há divisão entre as torcidas e como foi legal assistir a partida lado a lado com palmeirenses e corintianos civilizados e que respeitam a escolha do próximo. Isso deveria acontecer sempre e acho que seria legal começarem a disponibilizar mais espaço, para que a convivência pacífica entre as torcidas seja estimulada.

Sobre o duelo entra as equipes considerei um confronto equilibrado, onde as duas equipes conseguiram colocar em prática sua proposta de jogo. O Palmeiras tomou a iniciativa e o Corinthians esperou para sair nos contra-ataques. Em um jogo onde o equilíbrio se estabeleceu, onde a igualdade foi notória, onde nenhum jogador se destacou para ser eleito o melhor do jogo, venceu o time que, no universo dos iguais, tinha um jogador diferenciado.

Para finalizar minha análise, farei um adendo com relação ao Valdivia. Hoje ficou claro que o atleta é de extrema importância para o Palmeiras, no entanto, só faz a diferença quando joga de pé e no jogo de hoje foi um exemplo disso. A vitória do Palmeiras foi mais do que merecida porque foi mais incisivo. Ao torcedor corintiano fica o consolo de que o trabalho está sendo bem feito. Portanto, uma derrota no clássico não pode fazer com que o foco seja desviado.

Imagens: www.uol.com.br

15 comentários:

Victor disse...

De fato, a maior rivalidade em SP é entre Palmeiras x Corinthians, porque com o São Paulo não dá nem para competir por lá...

Thiago Fagnani disse...

Não concordo....

Lucas Renato disse...

O jogo foi lindo, me senti de alma lavada após o confronto. As duas torcidas estiveram mesmo de parabéns, mas seria uma grande injustiça o Palmeiras não ganhar. Tem mais time e o Marcos quase não pegou na bola, só no chute do Herrera, e olha que foi uma defesaça!!

Mas é isso aí, o cara foi aprender a chtuar justo no clássico!!!

Nas últimas 4 partidas, 4 vitórias. O Saddam vai ter que ressucitar pra ver o Corinthians fazer um gol no Palmeiras.

MINHA VIDA É VOCÊ!!

Luciana disse...

Meninos e menina, ótimo texto! Apesar de não manjar nada de esportes, minha visita aqui será constante. O blog de vcs tá muito bacana. Parabéns!!!

E que lindo o gol do Valdívia. Classicão! Me arrependi de não ter ido ao jogo...

Beijos!

Rafael Zito disse...

Q trio eh esse heim??

Vcs estao de parabens e fizeram um texto totalmente jornalistico!!

Thiago, Lucas e Sabrina: esse trio temd e se repetir em outras ocasioes... o leitor vai começar a pedir.

bjos e abraços.

Anônimo disse...

Chupa Curintia!!!!!!
Talvez em 2009 vcs ganhem da gente...quem sabe fzr um gol...pq EH SEGUNDA DIVISAO!!!! CHUPA FREGUES!!
"EM MELHOR DO QUE SER CAMPEAO....VER OS GAMBAAAAASSSS....NA SEGUNDA DIVISAAAOOO"
"BOI BOI BOI, BOI DA CARA PRETA SEGUNDA DIVISAO COM CAMISA VIOLETA"

Carlos Eduardo disse...

Parabéns à equipe pela análise. Não acho que, se o Palmeiras não vencesse, seria injustiça. O Palmeiras venceu, mas o Corinthians poderia sair vencedor ou a partida terminar empatada.

Concordo com o Rafael quando ele fala: "venceu o time que, no universo dos iguais, tinha um jogador diferenciado". De fato, o Mago desequilibra quando joga com objetividade.

Quanto ao possível pênalti em cima do chileno, penso que ele foi tocado, mas se atira como de costume. Aliás, péssimo costume. Se fosse outro jogador na jogada, também não seria marcada a infração, já que outro jogador não cairia com um fraco toque na canela.

Abraços!!

Aguardo a próxima fase.

Debora Ferreira disse...

Palmeiras x Corinthians é o terceiro clássico ais disputado do mundo. Pra mim é sempre um jogão, e esse não foi diferente. Foi bonito mesmooo !

Net Esportes disse...

Acho que não tem essa, qualquer jogo entre os 3 grandes de SP é considerado um grande clássico.

mas fora isso gostei do resultado, assim o grande São Paulo Futebol Clube que ganha fácil dos dois e daquele do litoral também, é o único no G4 agora !!!!!!!!!!!!!

Clá disse...

Parabéns Luquinhas pela divulgação.

Estou torcendo pelo sucesso de todos vcs. E pelo jeito será logo!!

Bjaooo

Thiago Fagnani disse...

CrPrimeiro gostaria de agradecer os elogios recebidos pelos companheiros!

Em segundo lugar, peço para aqueles que não acham que foi penalti, analisem com mais calma o lance. O toque não foi tão forte assim, CONCORDO, mas se houve o toque, é penalti! Se fosse um toque no ombro, um contato de corpo normal, (como aquele do Adriano, que teve o gol anulado injustamente), daí sim mas não foi isso que aconteceu, chute na canela seguido de pisão no pé, meus caros, é penalti, e fim de papo!!

O Palmeiras mereceu a vitória, graças ao Valdivia, que desequilibrou o clássico!

VIVA O FUTEBOL E SUAS ADVERSIDADES, mas vamos ser realistas e sempre andar ao lado verdade!!

Carlos Eduardo disse...

Opiniões diferentes, por isso o lance foi polêmico. O futebol é um esporte de contato e interpretativo, a verdade não existe em certos lances. Respeito as opiniões divergentes. Parabéns pra porcada.

Bjos!!

gerson sicca disse...

Gostei do post sobre o clássico. Qdo oc ara está no estádio é outra coisa. A gente vê coisas q não ´dá pra ver na TV.
P/ o Valdívia falta só um pouco de seriedade. Se tivesse seria disparado o maior jogador em atividade no Brasil. O cara é um diabo com a bola, que parece grudar no seu pé. Adicionei o link. Passa lá no blog e vê o que escrevi sobre os gols do fantástico. espero tua opinião.
Abraço

gerson sicca disse...

Thiago, ainda não coloquei o link pq deu uma loucura na minha página e estou tentando arrumar, pois não consegui colocar o endereço de vcs. Assim que ajeitar eu coloco.

Lívia Lima disse...

Não assisti o jogo e por fim achei melhor....mas é como o Rafa disse, o importante é saber que o time tá seguindo em frente e que ainda há muita coisa pra rolar no campeonato....

Muito boa a idéia de fazer o texto coletivo juntando os torcedores palmeirenses, mas só não pdoe ficar parcial hein...rsrssrsr

bjs

BlogBlogs.Com.Br