sábado, 1 de agosto de 2009

A Cielo o que foi de César!

Por: Rafael ZitoNeste sábado, César Cielo Filho voltou a fazer história na natação mundial. Cielo caiu na piscina do Foro Itálico, em Roma, e conquistou seu segundo título mundial ao ganhar a prova dos 50m livre com o tempo de 21”08. Na terra do Imperador Romano, Cielo teve seu segundo dia de reinado, já que havia conquistado a medalha de ouro e o recorde mundial dos 100m livre.

Coberto de glórias, o nadador novamente s e emocionou no pódio e foi aplaudido de pé pelo público, que acolheu Cesão como se fosse um italiano competindo. Além de toda a competência, o moço de Santa Bárbara D’Oeste é carismático e cativante, atraindo todo o carinho das arquibancadas. Cielo é fantástico! Um cara que chega como favorito, adota um discurso de favorito, e quando chega à prova confirma tudo o que se esperava dele. Como seria bom se o Brasil tivesse mais nadadores e esportistas com esse perfil. É impressionante a força mental que Cesão demonstra!

O Cielo merece todos os aplausos e reverências pelo resultado que obteve, no entanto, esse feito é único e exclusivamente dele. Não podemos pegar os dois títulos mundiais de Cesão e dizer que a natação brasileira está evoluindo. Esse tipo de discurso é enganador! É preciso ser crítico para fazer uma avaliação serena da nossa natação. Não podemos mais comemorar e ficar satisfeitos porque determinado atleta quebrou um recorde sul-americano ou brasileiro. Esse tipo de conquista é festejado há uns 10 anos. É necessário dar um salto, ser criterioso na avaliação.

Mais uma vez, Kaio Márcio Almeida e Thiago Pereira chegam a uma competição de grande porte e fracassam. A natação feminina também fracassou. O único destaque feminino fica com a garota Gabriell Silva, que terminou os 100m borboleta na quinta colocação. Não dá mais para um País que se intitula “potência olímpica” ficar comemorando o fato de chegarmos a uma semifinal ou final de alguma prova. O poder público, através dos Correios, patrocina e investe pesado na natação há muito tempo e os resultados são inexpressivos!

Li algumas opiniões e tenho que concordar que: “César Cielo é um atleta fabricado nos Estados Unidos”. É um esportista que chegou ao seu auge treinando e desenvolvendo seu talento nas piscinas de uma Universidade estadunidense. Cesão é um fenômeno que os cartolas usam para esconder a dura realidade da natação nacional. É fundamental tocar nesta tecla porque na hora do “tapinha nas costas” os figurões querem dividir os holofotes , que precisam estar direcionados totalmente para Cielo, para seu técnico estadunidense, para seus país e toda sua família e para os demais que ajudaram, como o Esporte Clube Pinheiros, que é, junto com o Minas Tênis Clube, o nosso verdadeiro Comitê Olímpico Brasileiro, porque o COB do Nuzman não faz nada pelo nosso esporte.


Imagem:
César Cielo Filho - Sátiro Sodré - CBDA / Divulgação

3 comentários:

Esteban disse...

muito bom pela nataçao brasileira...
a nosotros no nos fue del todo bien :S
saludos
http://d-coleccion.blogspot.com/

Rafaela Andrade disse...

Foi maravilhoso! O que é um investimento bem feito somado a confiança e a muito treinamento? Temos que aplaudir de pé.
Boa semana!

WorldUltra disse...

http://worldultra1993.blogspot.com/

BlogBlogs.Com.Br