domingo, 15 de fevereiro de 2009

Baixo nível técnico e força excessiva marcam o clássico Majestoso

Por: Rafael ZitoUm jogo fraco disputado com muita força. Essa frase, que pode parecer contraditória, resume bem o que foi visto nesta tarde no estádio do Morumbi, no confronto entre São Paulo e Corinthians, o clássico Majestoso, que não teve nada de majestoso.

Após um primeiro tempo no qual o São Paulo foi amplamente superior, mesmo tendo entrado em campo com um time com oito reservas, o Corinthians voltou para a segunda etapa com o atacante Souza no lugar do meio-campista Morais, que foi escalado no ataque e não teve boa atuação. Inclusive, o técnico Mano Menezes disse na entrevista coletiva após o jogo que não colocaria a culpa nos jogadores pelo mal primeiro tempo. O treinador assumiu a responsabilidade do desempenho ruim devido aos excessivos erros táticos, proporcionados pela mudança de esquema tático do costumeiro 4-2-3-1 para o 3-5-2.

Com apenas André Dias, Rodrigo e Jean dos que vinham atuando regularmente, o Tricolor dominou o Alvinegro, que ficou encurralado no seu setor defensivo em toda primeira etapa, já que a dupla de ataque formada por Morais e Jorge Henrique não conseguia segurar a bola no ataque. Sem contar a fraca atuação do meio-campista Douglas. O São Paulo só não abriu o placar na primeira parte do jogo porque esbarrou na desastrosa exibição do centroavante André Lima.

No segundo tempo, mesmo com um jogador a menos – depois da expulsão do volante Túlio – o Corinthians equilibrou as ações. O São Paulo continuou com domínio territorial, porém, teve poucas chances claras de gol. Entretanto, pouco após o cartão vermelho do ala-direito Wagner Diniz, Hernanes fez um passe preciso para Dagoberto que, de primeira, achou Borges livre para abrir o placar.

Pouco antes do gol são-paulino, o técnico Mano Menezes havia trocado Douglas por Boquita, substituição que faria a diferença minutos depois do gol Tricolor. Com espaço para pensar, a revelação corintiana achou um passe preciso para André Santos empatar e dar números finais ao clássico. 1 a 1.

As conclusões após essa tarde de domingo é que, mesmo com uma escalação alternativa, o São Paulo manteve o padrão tático. O Corinthians mudou de esquema para enfrentar o rival e esteve perdido em campo em todo primeiro tempo. A covardia de Mano Menezes poderia trazer prejuízos ainda maiores. Foi um primeiro tempo para ser esquecido. Notícia boa para os corintianos é que o próprio treinador assumiu sua culpa. Foi um jogo muito fraco tecnicamente e disputado com força excessiva, prova disso foram às três expulsões e os inúmeros cartões amarelos, em uma arbitragem confusa, como sempre, de José Henrique de Carvalho.

Imagem:
Fernando Pilatos/gazeta press

5 comentários:

Lucas Renato disse...

Como é bom voltar ao nosso amigo Jornalismo Esportivo.

Foi um jogo meio morno mesmo. A diretoria do São Paulo quis tanto ter a maioria no estádio que conseguiu. Mas que público ridículo, pouco mais de 34 mil pessoas. A expectativa era de 60 mil pessoas...

Paaaaara, né??

Paaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaara, né?

Voltando ao gramado, que time bom tem esse São Paulo. Jogaram com os reservas e dominaram praticamente o jogo inteiro.

Abraços a equipe do J.E..

Thiago Fagnani disse...

Foi o que eu disse no meu blog!

Jogo fraco e violento! Pq o Mano sempre muda o esquema do Corinthians em jogos importantes?

Abraços pessoal!!!

Marcelo Braga disse...

Po, o Corinthians tb estava com a equipe reserva... Chicão, Otacílio Neto e Alessandro fazem falta hahah

O jogo foi morno mesmo, mas como todo clássico bom teve bastante emoção.

1 a 1, justo - Graças à falta de tempo de bola do André Lima.

Sabrina Machado disse...

É dia 8!!!
É dia 8!!!

Só comento esse jogo e o choque-rei...

Não assisti esse clássico aí "o majestoso"... ha ha ha...

Mas pelos melhores momentos...já vi que teria sido perda de tempo...

Felipe Simi disse...

Placar justo.

Abraço, Zito.

BlogBlogs.Com.Br