quarta-feira, 13 de fevereiro de 2008

"Se chorei ou se sorri..."

Por: Sabrina Machado


“É muita coisa inesperada, muita emoção. Antes de eu entrar na quadra, vieram todas as lembranças que o tênis me trouxe. Cada dia que passa, eu vejo o que o tênis significou para minha vida. Amei esse esporte no tempo em que jogava bem. E vivi ainda mais intensamente os anos que eu tive minhas maiores dificuldades”.

Força de vontade. Espírito de vencedor. Superação. Garra. Raça. Dedicação. E tantas outras palavras são sinônimas de Gustavo Kuerten.

Peço aos leitores que me perdoem, mas hoje, o Guga falou por mim. Só para constar, ele perdeu o jogo ontem no Aberto do Brasil, na Costa do Sauípe, para o argentino Carlos Berlocq por 2 sets a 0, com parciais de 7/5 e 6/1.

Mas quem se importou? Ele foi aplaudido de pé, deixou a quadra com dores no quadril, e demonstrou que é um verdadeiro ídolo, tem atitude para isso.

Quem tem coragem de dizer o que ele declarou?

“Eu aproveito pra agradecer a vocês, e não é que eu não queira jogar mais. Desculpa, mas não consigo mais”. Gustavo Kuerten

Imagem: João Pires / Foto Jump

11 comentários:

Rafael Zito disse...

GUSTAVO KUERTEM: SINÔNIMO DE VITÓRIA!!!

Até qndo acaba nao tendo sucesso num jogo ele eh vitorioso, isso pelo fato de ser um grande ídolo, um ícone para o esporte nacional.

Se engana quem pensa q o fenomeno Guga passou. Isso jamais vai acontecer, GUGA é tão grande q será eterno, um MITO!!!

Sá tenho uma convicção: MESMO COM TODA SUA CAPACIDADE E SENSIBILIDADE, NÃO TERIA COMO EXPRESSAR MELHOR ESSE MOMENTO. FEZ BEM EM DEIXAR GUGA FALAR POR GUGA.

PARABÉNS pra vc e APLAUSOS DE PÉ para o homem e jogador GUSTAVO KUERTEM.

Obs: Fanfa, seria interessante dxar o audio do documentário q eu e o Fagnani fizemos sobre o GUGA. Ele merece essa homenagem o ano todo. Uma homenagem singela, mas feita com todo carinho a esse grande esportista brasileiro. Crie um espaço para homenagens, se vira hahahaha.

Daniel Leite disse...

Eu chego a me emocionar com o Guga. Ele representa o que há de melhor no esporte brasileiro. Confesso que fico com raiva ao ouvir críticos ferrrenhos dele. Guga não merece críticas, especialmente agora. Ele merece os tais aplausos de pé.

Nosso eterno REI DO SAIBRO, Nosso eterno Nº 1. GRANDE GUSTAVO KUERTEN!

Thiago Fagnani disse...

Um dos maiores esportistas da história do Brasil!

O Brasil chorou junto com vc (pelo menos eu chorei), todos nós temos que agradecer tudo o que foi feito pelo mundo, nas cores verde e amarelo!!

OBRIGADO POR EXISTIR GUSTAVO KUERTEN!!!

Breiller disse...

Triste não é nem a despedida, em si. Lamentável mesmo é ver que o tênis brasileiro não aproveitou a "Guga Mania" para crescer e se popularizar ainda mais. Enquanto isso, ficamos na espera de mais um ídolo, um novo manezinho.

Debora Ferreira disse...

esse aí é fantástico ! exemplo de vida pra muita gente. Pra mim, é o Rei do tênis, e não só porque ele chegou aonde nenhum brasileiro tinha chegado antes, mas porque ele não desistiu, nem mesmo com nas críticas.
Guga, eu torço por você !

Mayra disse...

Esse Blog tem futuro, de olhos nessa garotada!!!!

Anônimo disse...

É, as vezes o melhor a fazer é desistir.
A admiração não vai mudar, nunca vai mudar....mas a força se esvai.
Se foi ídolo, se foi magnífico, se foi esplendoroso, sim foi. Não há dúvidas.
Mas a dor que ele sente por falar que não consegue mais é maior do que quem ouve e gosta tanto.
É...enfim, sei lá.

André Augusto disse...

Fantástico. Um desportista de garra e coração, além da humildade. Faia tempo que algo no mundo esportivo não mexia tanto comigo.

O Brasil que deve desculpas a Guga, por tratar tão mal nossos ícones esportivos.

Ruben Fontes Neto disse...

Fez os brasileiros gostarem de um esporte popularmente antes chamado de chato e elitista. Uma pena que a confederação parece não ter aproveitado esse fenômeno...

Lívia Lima disse...

Concordo com vc Rubens, ele transformou o tênis um esporte nacional, o popularizou....

Vai fazer muita falta.....que novos ídolos surjam....

Felipe Simi disse...

Meus caros Rubens e Lívia, infelizmente o tênis ainda é impopular no Brasil. E a realidade é que este país nunca se interessou pelo tênis. Jamais se preocupou com infra-estrutura, popularização, etc.
Por isso, Guga não deve nada a ninguém. Se chegou aonde chegou, foi por puro mérito - e amor ao tênis. Parabéns, Gustavo Kuerten!

E parabéns, srta. Sabrina!

BlogBlogs.Com.Br