quarta-feira, 19 de dezembro de 2007

Em busca da redenção

Por: Sabrina Machado


Desde ser revelado pelo Flamengo em 2000 até sua chegada ao São Paulo, agora, o jogador Adriano percorreu sua trajetória como se estivesse em uma montanha-russa.

Seu futebol, desde o início da carreira, gerava elogios. Adriano tratava-se de um centroavante diferenciado, com apenas 18 anos recebeu sua primeira convocação a seleção brasileira.

No ano seguinte, após sua inserção na seleção, foi contratado pela Internazionale de Milão. Não demorou muito, para ser apelidado de “Imperador”, alusão ao imperador romano de mesmo nome do século II.

Porém, o império de Adriano entrou em declínio. Em meio a uma perda muito grande, seu pai, o jogador enfrentou a maior dificuldade da vida, e a pior fase do futebol, no ano de 2006.

E desde então, ele não fez as pazes com a bola. Agora, ele tem uma grande oportunidade de se redimir com quem sempre admirou seu bom futebol.

Quem não se recorda das “bombas” de sua perna esquerda? Será que alguém foi capaz de esquecer aquele gol aos 47 minutos, contra a Argentina na Copa América de 2004?

Bom, o Imperador está com alguns quilinhos a menos, e se recuperando graças à própria estrutura do tricolor paulista. E o que a torcida espera, são muitos gols do jogador e que ele deixe para trás os dias de gandaia. Será que vai dar certo?

O tempo dirá. O jogador será apresentado oficialmente sexta-feira, e seu reinado no tricolor tem a duração de seis meses.

Imagem: Globoesporte.com

3 comentários:

Lucas Renato disse...

Imperator!!!!

Vai cair junto com o Bambi em 2008.
Beijos, Sá.

Ótimo texto, como sempre.

Rafael Zito disse...

Excelente!!!!

Texto com qualidade excepcional!!!

Adorei a abrodagem q vc deu ao assunto Sá.

Essa contratação foi uma tacada certeira da diretoria sao-paulina.
Com estrutura sse consegue trazer um jogador com esse status. Felizmente o Palmeirs jah estah seguindo esse caminho, espero q o corinthians pegue o msm trilho.

Bjos Sá. Feliz Natal e Ótimo 2008.

Um prazer te-la na equipe.

Felipe Simi disse...

Todos sabem que os verdadeiros problemas, os dois maiores desafios de Adriano são: o alcoolismo e a depressão. Não o futebol. Porque jogar, ele sabe - e muito bem. Só precisa de alegria. E, isso, como todos sabem, também não falta no São Paulo.

Com o Reffis, o clube apenas colhe, hoje, os frutos do que soube plantar, como nenhum outro, no passado.

Parabéns, minha cara Sabrina!

BlogBlogs.Com.Br