quarta-feira, 17 de outubro de 2007

Com os dias contados

Por: Carlos Eduardo

Desde que Dunga assumiu o posto de técnico da Seleção Brasileira, em julho do ano passado, a seleção não tem mostrado ainda o futebol que o torcedor espera.

Apesar de ter conquistado a Copa América, o Brasil vence mas não convence e dá a impressão de que quando disputar uma competição que exige maior preparação e com adversários mais competitivos, não conseguirá obter bons resultados.

É um caminho semelhante ao que Parreira seguiu de janeiro de 2003 até a Copa do Mundo na Alemanha, em 2006. A seleção ganhava as competições durante a preparação para o mundial, mas se sabia que uma hora o futebol que até então “dava pro gasto” não seria suficiente para maiores conquistas.

Após mais de 1 ano com Dunga no comando técnico da equipe, muitas posições ainda estão sem seus titulares, ou melhor, nosso treinador nem sabe quem são os titulares. Começar uma competição tão importante como as Eliminatórias sem saber exatamente quem é o lateral direito, o volante, o centroavante, a formação tática, sem dúvida alguma, é preocupante. Entretanto, o que deve abreviar o tempo de Dunga na seleção não é somente o fraco desempenho de sua equipe, mas, principalmente, a sua relação com a imprensa.

Dunga tem se incomodado com perguntas cotidianas dos repórteres nas coletivas, respondendo-as de maneira antipática e grosseira. Um jeito carrancudo que tem deixado os torcedores brasileiros surpresos e os jornalistas irritados. Na tarde da última segunda-feira, o repórter da ESPN Brasil, Cícero Mello, foi mais uma das vítimas da descortesia do treinador.

Durante entrevista coletiva na Gávea, onde o Brasil treina para enfrentar o Equador pela segunda rodada das Eliminatórias, Dunga não gostou de ser questionado mais uma vez sobre suas opções para o ataque canarinho; o nome de Alexandre Pato foi novamente lembrado e Dunga explicou mais uma vez que ainda não é a hora de dar uma chance para o ex-atacante do Inter. Em outro momento, Dunga reclamou do tamanho de outra pergunta de Cícero Mello.

Confira o trecho da entrevista coletiva em que Dunga responde de maneira indelicada ao repórter.


http://espnbrasil.uol.com.br/videos/video.aspx?idVideo=1296


O capitão do tetra ainda não construiu uma carreira consistente como treinador de futebol; além disso, nunca foi uma figura carismática, pelo contrário, passa longe disso. Sem estes requisitos, Dunga não pode estabelecer tão cedo uma relação de atrito com a imprensa, pois isso só tende a refletir negativamente para a continuidade de seu trabalho.

Outro técnico de estilo carrancudo, de quem o torcedor brasileiro se lembra muito bem é Luiz Felipe Scolari. No entanto, Felipão é muito diferente de Dunga, pois tem muito carisma e este fator consegue neutralizar seu estilo carrancudo. Isto ficou aparente durante as Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2002. Na ocasião, a Seleção passou por grandes dificuldades para obter a sua classificação e Scolari, mesmo não tendo total apoio da imprensa, era bem visto por grande parte dela.

Dessa forma, o técnico foi mantido no cargo, conseguindo levar o Brasil a mais um mundial. Lá, construiu a “Família Scolari” e, com muita união, levou uma seleção até certo ponto desacreditada ao pentacampeonato mundial.

Não sei ao certo até onde Dunga conseguirá chegar à frente da Seleção, acredito que não muito longe. Mas estou certo de que os caminhos escolhidos por ele até o momento, da relação com a imprensa ao modo de testar os jogadores, não levarão a Seleção ao progresso desejado que visa a conquista do hexacampeonato na África do Sul.


Reveja outras entrevistas de Dunga em que ele se desentendeu com os jornalistas.

http://espnbrasil.uol.com.br/videos/video.aspx?idVideo=1282

3 comentários:

Rafael Zito disse...

Certa vez o Dunga disse: "O jogador precisa sofrer pra vestira a camisa da seleção".

Ai eu digo: Pra ser técnico da seleção tem de primeiro ser técnico!

Não tem futuro e antes das olimpiadas ele cai!

Ele consegue fazer escalações estapafurdias... péssimo aprendiz de técnico.

Grande Cícero Melo, um jornalista q faz seu trabalho e nao fica paparicando técnico de seleção em busca de beneficios.

Otimo assunto e belo texto
Parabens Carlos Eduardo.

Daniel Ricardo disse...

Gostei!
Minha primeira vistita ao blog me impressionou positivamente!
Textos, em sua maioria, bem formulados, visual limpo, obejetivo...
Estão todos de parabéns!
Estou certo que ainda vão crescer muito!

Abraços a todos!

Lucas Renato disse...

Eu também acho que o Dunga é um tanto quanto grosso; dá respostas desnecessárias.

Mas eu tenho que admitir que tem muito jornalista que gosta de provocar. Tá ali pra fazer intriga.

E eu discordo do Rafael: acho que o Dunga será o técnico nas Olimpíadas.

BlogBlogs.Com.Br